Menu

Na Cozinha

Quem me segue lá no insta (@re_fraga) sabe que estou de férias, mas nem por isso é motivo para comer de forma errada! Até porque alimentação saudável é um estilo de vida e não uma condição passageira.

Para quem não come carne, glúten e está restringindo lactose, comer fora de casa ainda mais em cidades que não se conhece, opções saudáveis acabam sendo bem complicadas de encontrar... Então, antes de fazer as malas pensei: - Só passarei fome ou comerei besteira fora de hora se quiser.

Por isso, se tratando de Argentina, onde se come muuuito bem (que Deus me ajude a manter o foco até o final da viagem!), pesquisei opções de restaurantes e lojas de produtos naturais perto dos hotéis onde ficaríamos em Buenos Aires e no Ushuaia e achei! Fiquei tão feliz e já abasteci a mala de volta. Ué, isso mesmo! Uns viajam pra comprar roupas, sapatos, eletrônicos e eu pra comprar maquiagem e agora produtos naturais também! rsrs

Mas a viagem começa bem antes, nos aeroportos e aviões! Como nunca gostei de comida de avião, apenas bebo o chá e água que a companhia oferece - problema resolvido rapidinho - trouxe mix de oleaginosas, frutas lavadas (alguns lugares não deixam entrar frutas e é preciso consumí-las dentro no saguão de desembarque, por isso consulte) e meus cookies super saudáveis sem gléten e lactose na mala de mão. Uma solução fácil e saudável para todos os embarques e escalas possíveis. Até se me mandassem pra Índia eu teria lanchinho garantido e não precisaria contar com as refeições do avião!

No café da manhã: Em Buenos Aires encontrei a Bio Solo Orgânicos que fica no bairro Palermo uma ótima opção para refeições extremamente saudáveis com um espaço charmosíssimo onde garanti meu suco verde para todos os dias que lá estive, mas aqui no Ushuaia sem meu detox, escolho pelas opções mais saudáveis que o hotel oferece: muita água, cerais, frutas, pão integral, sucos, chás.

Como os dias aqui estão sendo para bater perna e esquiar bastante, vim preparada para vários lanchinhos durante o dia para não chegar faminta nas refeições, como: barrinhas de cereais (o bastante para chegar aqui e encontrar as lojas de produtos naturais), as minhas frutinhas orgânicas amadas que também consegui encontrar por aqui e me reabastecer de oleaginosas que encontrei na loja Mãe Terra aqui no Ushuaia. Mix de oleaginosas são sempre muito práticas e quebram o meu galho numa hora de aperto. Tenho sempre na minha mala de mão um destes potes aqui abaixo e me preparei com vários saquinhos para não ficar na mão. Nem precisava ter trazido mas não imaginaria que aqui encontraria tão fácil, por isso me precavi, vai saber né?!

Nos almoços: Em Buenos Aires com mais opções e com um restaurante no hotel com opções vegetarianas e um shopping ao lado do hotel com opções bem saudáveis, ficou fácil manter a alimentação equilibradas mas aqui no Ushuaia... Mesmo que se procure a opção mais saudável, ela sempre vem regada a muito carboidratado ou uma fritura indesejada, e por aqui nada de opções sem glúten... Eu aproveitei, comi sem culpa porque sei que até aqui mantive o foco e indo embora voltarei para minha rotina, até porque é preciso ingerir um pouco mais de carboidrato porque se queima muito na montanha no snowboard e é preciso energia para aguentar a maratona! Mas nada de jacada, estou sendo super regrada! Por isso nos jantares e ceia peguei bem leve para não ficar com a consciência pesada e querer sair correndo morro acima a noite na neve!

E outra questão importante, aqui no Ushuaia é impossível ficar muito tempo fora de qualquer estabelecimento sem calefação a noite porque o frio é congelante mas durante o dia estamos gastando bastante caminhando e no snowboard e em Buenos Aires ficamos pertíssimo do Puerto Madero e consegui correr todos os dias costeando a orla, uma delícia! A cabeça está de férias mas o corpo não!

Então é isso, gente. A questão é não ficar com consciência pesada, saber escolher as opções mais saudáveis e ponderar: se pegou pesado em alguma refeição, fica atento nas próximas e não esquece a atividade física.

A viagem está quase no fim e logo logo estou de volta cheia de novidades e contando tudo por aqui!

Até mais! :*

Esta é uma daquelas receitas que a família toda vai adorar! Não sou muito de sopas, mas os cremes... Estes são meus queridinhos para aquecer e comer sem culpa! Provei um creme maravilhoso parecido com este em um jantar na casa de amigos e quando o vi novamente na minha R.A. (esta é receita da minha nutri, Gabi) amei de paixão!

Super fácil e muito gostoso para aquecer as noites geladas, aí vai a receita:

Creme de Abobóra (além de delicioso é Funcional e Antiinflamatório)

2 xíc. de abóbora cabotiá descascada e picada
1 cenoura em rodelas
1 tomate picado
1 cebola picada
2 dentes de alho
1 col. de chá de azeite
2 col. de chá de gengibre ralado
1 col. de chá de açafrão da terra
1 ramos de alecrim
Água e sal a gosto

Modo de Preparo:

Refogue a cebola e o alho no azeite, até dourar. Acrescente a cenoura, a abóbora, o tomate, coloque água e cozinhe até amolecer. Quando já estiver tudo cozido, bata no liquidicador até se transformar num creme e volte para a panela mexendo sem parar para engrossar o creme. 
Acrescente o açafrão, o gengibre, o alecrim e o sal. 
Para servir, decore com salsinha e se preferir, um raminho de couve manteiga cortada em tirinhas finas, e está pronto!

Rendimento: 2 porções em prato raso mas eu prefiro servir em cumbucas. Se a família for grande como aqui em casa que sempre tenho um sócio no meu creminho, aumente a receita!

Espero que gostem e venham me contar como ficou, ok?

Até o próximo na cozinha com dicas saudáveis e nutritivas! ;)

Como falei neste post aqui, há dois meses parei de comer carne e por isso, precisei procurar uma nutricionista para aprender a suprir estes nutrientes. E gente, fiquei impressionada com a quantidade de alimentos ricos em vários nutrientes que eu nunca havia pensado em ingerir e que estão me fazendo muito bem.

Ao fazer todos os exames necessários para começar a minha R.A. (Reeducação Alimentar), tomei um susto quando foi detectado um problema sério de insulina que tenho e que nunca havia sido investigado antes. Além disso, meu colesterol ruim precisa ser observado porque está bem alto e para avaliarmos dentro de um período x, estou restringindo o glúten e a lactose (tenho muita rinite e decidimos restringí-la para saber se há alguma ligação à ingestão de leite). Enfim, daí você me pergunta: Ok! Mas o post não era sobre um tal suco verde? Por que toda essa explicação tão pessoal?

Por que acredito que compartilhando minha experiência (tomei um susto quando minha nutri disse que meu pâncreas estava trabalhando 140 vezes mais do que deveria normalmente e que em pouco tempo eu poderia desenvolver diabetes!), posso estar alertando mais pessoas com este tipo de cuidado à nossa saúde e a tudo aquilo que escolhemos ingerir.

Então, com minha R.A. em mãos, sai atrás de todo o tipo de alimento mais saudável sugerido (achei que seria bem mais difícil encontrar alimentos sem glúten e traços de leite mas não é não, eles ainda são bem mais caros, mas é a tal lei da oferta e procura...) e estou adorando minha nova vida mais leve sem carne, sem glúten e sem lactose, isso que eu como muito e o dia todo, porém agora são alimentos muito mais saudáveis e sem culpa alguma! Ainda é cedo para avaliar, estou apenas nas duas primeiras semanas efetivas de R.A. mas posso dizer que já me sinto bem mais disposta e feliz com os resultados já sentidos pelo organismo com a nova alimentação. Sempre amei cozinhar e nesta nova fase não seria diferente. Estou adorando experimentar novos sabores, novos temperos, fazer experiências e quero mostrar algumas delas por aqui.

Para começar quero compartilhar aqui uma receitinha ótima passada pela minha nutri (o contato dela está lá no final do post, recomendo muito!) de suco detox que pode ser tomado como desjejum rico em fibras e desintoxicante:

Suco detox

1 folha grande de couve
2 fatias de abacaxi
1 pedaço pequeno de gengibre
1 fatia da batata yacon (encontrada em grandes supermercados)
1 colher rasa de semente de chia hidratada (deixe-a hidratando em água meia hora antes de utilizá-la)
1 copo de água mineral (gelada fica ainda melhor!)

Bata tudo no liquidificador por 1 ou 2 minutos e está pronto, refrescante e cheio de fibras e nutrientes importantes! 

Quem fizer me conta depois o que achou, ok?! Ando testando também fazer bolos sem glúten e lactose. Quando der certo, dou a receita aqui!

Até o próximo Na Cozinha :*

Nutricionista: Gabriela Ambrósio Zanoni
Fanpage: Facebook.com/gabriela.nutricionista

Há muitos anos venho repensando sobre minha alimentação e a escolha que não temos desde pequenos em consumir carnes ou não. E então, aqui em casa há alguns meses optamos por diminuir drasticamente a carne vermelha e branca de aves do cardápio da semana, até que ficássemos somente com o churrasco do final de semana e foi assim que eu fui perdendo o apetite e me livrando do consumo.

Muitas pessoas param de comer carne por problemas digestivos, mas no meu caso é e está sendo diferente. Não me acho superior a ninguém por ter chegado a essa conclusão, mas ao mesmo tempo, não sei como não fiz isso antes! Quando saímos de Porto Alegre/RS e viemos morar em Garopaba/SC, tratando-se de uma praia do interior com uma grande zona rural, me chamou atenção a grande quantidade de criadores independentes de gado para consumo próprio que existia na região e que, os deixavam e ainda os deixam, em qualquer pasto de terreno aberto... Esse hábito acabou me aproximando destes bichos que eu nunca tinha visto assim tão de perto, e que encontramos facilmente durante nossos passeios diários com os nossos dogs. Apesar do imenso tamanho e extinto selvagem, a sensibilidade e o medo estampado no olhar destes bichos é algo que me impressionou muito. E daí, os observando comecei a repensar toda a crueldade que acontece em abatedouros e nos frigoríficos e decidi que não consumiria mais algo que até chegar em nossa mesa sofria tanto e por isso, não é possível que faça bem a nossa saúde. Gente, pode ser o relato mais bobo que já tenham lido, mas foi bem assim que aconteceu, me dói pensar em todo o horror que estes bichos sofrem para servir de alimento ao homem, enfim...

Para quem está pensando em também parar, é importante saber que encontrará caras de espanto e discursos prontos por aí, como:

- Mas minha filha, o que tu come agora então?!...

Como se a dieta de uma pessoa se resumisse a churrasco dia e noite! Ou ainda, minutos antes de se sentar à mesa, dar a notícia e ouvir do melhor churrasqueiro do mundo:

- Bah, não come mais carne é? Mas por quê? E agora? :(

Come se fosse uma lástima terrível! Por isso, se vai a um churrasco e não sabe se terá acompanhamento, faça como eu: Leve o seu próprio queijinho para assar e não desmereça o trabalho do assador! :)

A decisão fica ainda mais difícil sem o incentivo da família, e no meu caso, até que está sendo bem tranquilo e Fabiano (o marido) me entende e apoia na decisão que tomei, tanto que até entrou na onda durante a semana, mas eu sigo pra sempre firme e forte todos os dias sem carnes vermelhas e aves. Por enquanto ainda quero continuar consumindo peixes e frutos do mar, mas leite e ovos industrializados serão os próximos itens a serem abolidos do cardápio.

A tarefa não é das mais fáceis mas foi acontecendo naturalmente sabe? Primeiro comecei a deixar de comer os embutidos: Salsichas , salames, salsichão, patês, hambúrguer (gente, quem tiver estômago, procura no youtube um vídeo de como são processados estes alimentos embutidos, um nojo só!), depois parei de comer presunto e as aves, e daí pra carne foi super fácil e já tem um mês que parei total. E então eu descobri a soja e a quinoa beeem temperadas e foi amor à primeira garfada!

Agora vem o segundo e mais importante passo: Encontrar uma nutricionista que me ajude a suprir na dieta os nutrientes necessários para diminuir a incidência de anemia porque, mesmo sendo um tanto quanto ‘fortinha’, tenho anemia facilmente e essa é uma das causas de eu nunca conseguir doar sangue e maior preocupação da minha mãe nesta minha nova fase vegetariana...

Outra coisa que fica mais chatinha é na hora de escolher o cardápio da semana, para quem trabalha home office esta é uma organização do tipo “tem-que-ter” e por isso, é preciso planejamento para ter opções saudáveis, criativas (sim porque até ontem todos os pratos derivavam de alguma carne) e ao mesmo tempo que sacie porque não quero ser aquele tipo de vegetariano que só come verduras e legumes ou passar a comer só produtos integrais... Aí não, né?!

A medida que eu for aprendendo um pouco mais sobre essa nova cozinha vegetariana ou ainda piscitariana (quem não come carne mais ingere peixes e por isso ainda não é considerado vegetariano), vou falando aqui e dividindo tudo com vocês.

Quem tiver indicação de nutricionista, me conta aqui nos comentários ou escreve para o contato@blog1855.com.br vou adorar!

Até o próximo post com mais novidades! :*

Esta é uma das receitas mais fáceis da vida! Não precisa nem acender o fogão ou forno e com ingredientes que a gente tem em casa.

Inspirada no jogo Brasil x Alemanha de hoje, escolhi uma torta alemã super fácil e rapidinha de fazer para adoçar a nossa torcida! Dá para fazer duas horas antes do começo do jogo e servir no intervalo.

O que precisa para a torta:

Ingredientes

1 pacote de 400gr de bolacha maisena ou quanto precisar
200gr de manteiga
1 xícara de açúcar
1 caixa de creme de leite
leite para umedecer as bolachas
forma que tenha fundo removível

Para a cobertura:

Ingredientes

1 barra de 170gr de chocolate ao leite
1 barra de 170gr de chocolate meio amargo
½ caixa de creme de leite

Preparo:

Bata na batedeira ou a mão (indico na batedeira porque eu fiz na mão e levei um certo tempo!) a manteiga e o açúcar até fazer uma massa fofa, adicione o creme de leite, misture e reserve. Umedeça as bolachas rapidamente no leite e faça uma cama de bolachas. Cubra esta cama com uma camada da massa que você tinha reservado. Faça camadas de bolacha e massa até a altura que quiser, a minha deu duas camadas de cada porque minha forma ficou grande para a receita. 

Para a cobertura derreta em banho maria os chocolates e depois de derretidos, adicione a ½ caixa de creme de leite. Misture bem e cubra a torta. Leve a geladeira por 3 horas ou 1 hora ao freezer (eu deixei a minha no freezer porque gosto da cobertura mais durinha), desenforme e sirva gelada!

Gente, mais uma receitinha fácil e que pode ser servida de sobremesa para aquele jantar ou almoço de última hora.

Espero que gostem do resultado e depois venham aqui me dizer como ficou ;)

Até a próxima receitinha express! 

Que tal assistir ao jogo Brasil x Colômbia saboreando uma comida típica colombiana tradicional em todas as regiões do país?

Minha sugestão é a Arepa. Similar ao nosso pão de queijo, é feita com farinha de milho tratando-se de uma massa salgada recheada com queijo e servida com molho, mas em alguns casos não leva sal para que possa ser servida com geléias e recheios doces.

No nosso caso aqui, escolhi Arepas com o molho Hogao, molho típico colombiano e com ingredientes bem brasileiros.

Para o molho Hogao

Ingredientes:

1 dente de alho picado ou uma colher de chá de pasta de alho
1 cebola picada
2 tomates sem pele e sem sementes picados
1/4 de pimentão verde picado
1/4 de pimentão amarelo picado
1/4 de pimentão vermelho picado
Coentro picado a gosto
Salsinha picada a gosto
4 colheres de sopa de azeite
Meio tablete de tempero de carne;
Molho de pimenta ou pimenta do reino a gosto
Orégano e sal a gosto

Modo de preparo:
Com as quatro colheres de azeite, frite o alho, a cebola e os pimentões. Adicione os tomates e o tablete de caldo de carne para refogar. Adicione o coentro, a salsinha e tempere com pimenta, orégano e sal a gosto. Reserve para ser servido morno com as arepas.

Para as Arepas

Ingredientes:

1 xícara (chá) de farinha de milho amarela
1/2 colher (sopa) de sal
1 colher (café) de pimenta-do-reino branca em pó
1 colher (sopa) de alho em pó
1/2 colher (sopa) de fermento químico em pó
1 ovo
1 xícara (chá) de água fervente
Queijo mussarela ralada a gosto
2 colheres (sopa)  de manteiga

Modo de preparo:
Misture a farinha de milho, o sal, a pimenta e o fermento. Acrescente o queijo e misture mais um pouco.
Com um garfo misture a massa adicionando a água fervente. A água fervente fará um pré-cozimento da farinha, por isso não pode parar de mexer a massa se não empelotará a mistura. Junte o ovo e continue misturando com o garfo até que a massa desgrude das laterais da tigela. Amasse a massa com as mãos apenas até formar uma bola. Molde pequenos pedaços da massa na forma de hambúrgueres grossos.
Em uma panela antiaderente, aqueça um pouco de manteiga e coloque as arepas até que fiquem douradas dos dois lados. As arepas podem ser assadas também no forno em uma grelha e serem viradas a medida que fiquem douradas e firmes. Sirva as arepas ainda quentes com o molho hogao em temperatura morna cortando-as ao meio e recheando ou sando o molho como cobertura e polvilhando quijo ralado por cima.

Receitinha fácil, saudável e muito saborosa! Sirva com uma bebida gelada e faça sucesso com os seus convidados!

Bom apetite e boa sorte para nossa seleção! Depois vem me contar aqui como ficou ;)

 

Em cima da hora, mas não esquecido! Que tal torcer para a nossa seleção hoje e depois mais tarde ou amanhã que é sexta-feira, surpreender o seu amor e convidá-lo para um jantar romântico em um dos maravilhosos bistrôs da Praia do Rosa? Vale também para quem não estará por aqui hoje, mas procura um lugar especial para um final de semana romântico.

Selecionei sete lugares para todos os gostos, desde cozinha contemporânea, mediterrânea, asiática, catalã, italiana e francesa. Todos estarão com ambientes especiais hoje (ligue para reservar), destes alguns já conheço e outros vão direto para a minha wishlist!

Vamos ver quais são:

Bistrô da Varanda
48 | 3355.6056
http://www.bucanero.com.br/sabores/bistro_da_varanda.php

O Bistrô faz parte da Pousada Quinta do Bucanero, conta com uma vista privilegiada da Praia do Rosa, perfeito para o dia ou noite romântica de hoje.

Restaurante Urucum
48 | 3355.7330
http://restauranteurucum.blogspot.com.br

O Restaurante é um anexo da Pousada Solar Mirador, e tem uma vista panorâmica de toda a Praia do Rosa, aproveite a vista chegando antes do sol se pôr, a noite a lua cheia dá o brilho especial.

Lola Resto Bar
48 | 3355.6225
https://www.facebook.com/lola.restobar

Localizado no centrinho do Rosa, fica quase em frente ao Restaurante Tigre Asiático. Ambiente agradável e de fácil acesso.

Lua Marinha
48 | 3354.0613
www.luamarinha.com.br

Uma construção rústica e acolhedora, à margem da Lagoa garante um cenário lindo, com gastronomia saborosíssima com um belo pôr do sol.

Tigre Asiático
48 | 3355.7045
www.tigreasiaticorestaurante.com.br

Localizado no centro do Rosa, além do local riquíssimo na decoração Balinesa, no cardápio as culinárias da: Tailândia, Indonésia e Japonesa fazem do jantar uma experiência gastronômica inesquecível.

Sabore di Pasta
48 | 3355.6100
www.moradadosbougainvilles.com.br

O local que fica anexo a Pousada Morada dos Boungainvilles, agrega as delícias da culinária italiana, vista belíssima da praia e vegetação do Rosa e ambiente aconchegante. Perfeitos para o seu jantar romântico!

Bistrô Pedra da Vigia
48 | 3355.6066
www.reginagh.com.br

Com culinária francesa e ambiente aconchegante quase artesanal, o local torna-se uma delícia: colorido, rústico e ao mesmo tempo muito charmoso!

Depois de tantas fotos deliciosas, vou eu começar o preparo do nosso cardápio especial de dia dos namorados. A escolha este ano foi ficar em casa torcendo para a seleção e dividirmos os preparativos de um cardápio especial no descanso do lar... Mas já estou louca para conhecer cada lugar destes que ainda não fomos!

Deixemos de lado a data extremamente comercial e comemoremos com nossos amados com um jantar especial, seja no conforto do lar ou na comodidade de um ambiente acolhedor, mas nunca esquecendo do significado da data, o Amor, o companheirismo, a paixão, a alegria da vida à dois!

Feliz Dia dos Namorados! :*

Friozinho, o final de semana está aí e nada melhor que uma receitinha fácil, rápida, barata e deliciosa! Preparado(as) para aprender como é feito o meu pão caseiro que faz sucesso lá no meu instagram? (segue lá @re_fraga)

Gente, super simples e rápido, não tem erro. Vamos ao que interessa passo a passo, bem explicadinho:

Ingredientes

- ½ kg de farinha de trigo branca s/ fermento para a massa e 200 gr. para sovar e untar
- 2 ovos
- Orégano fresco ou desidratado (eu prefiro o fresco porque dá mais sabor ao pão salgado e tenho em casa, mas pode ser o desidratado sem problema)
- 1 col. de café de sal
- 1 envelope de fermento biológico seco (aquele granuladinho, tem uma foto com zoom dele aqui embaixo, eu uso o Fleischmann)
- 1 xíc. de água morna (morna tá, se tiver muito quente pode cozinhar a farinha com os ovos)
- 1 gema para pincelar

Preparo

  1. Misture a farinha, o orégano, o fermento e o sal. Coloque os ovos à mistura e vá misturando tudo aos poucos (mão na massa, literalmente). Para sovar a massa, adicione a água e vá acrescentado mais farinha até criar uma massa homogênea, não muito seca, nem muito mole, até que você aperte e ela não grude nos dedos.
  2. Deixe a massa descansar e crescer por 6 horas.
  3. Em uma forma untada com manteiga e farinha, pincele a massa (eu faço uma trança para ficar mais bonito!) e a leve ao formo pré-aquecido com temperatura de 200º por 30 a 40 min. Sempre de olho para que não queime muito embaixo e em cima, se o forno tiver dourador, utilize nos minutos finais. E está pronto! Em pouco tempo você tem um pãozinho quentinho, suculento e cheio de sabor. Neste último que fiz, aproveitei e fiz um mini café colonial e o servi com frios, geleias, suco de uva, chá... Uma gostosura só!

Espero que tenham gostado e animado os iniciantes a tentarem e desculpa aos chef’s em tê-los desapontado, mas é que eu amo a simplicidade deste pãozinho e é por isso que eu o faço com tanta frequência!

Me contem como ficou hein?!

Ótimo final de semana à todos!!

Páginas

Subscrever Na Cozinha