Menu

Gaia

Então hoje vocês conhecerão meus dogs, minhas crianças, meus alemãos, meus lindos, meus bagunceiros, meus pestinhas... Ops!

Gente, calma! Não me entendam mal, mas quem conhece essas 4 figurinhas (meus filhos, tal mãe, tal filhos!), sabem do que estou falando e só eu para poder fazer este tipo de brincadeira com meus gordinhos!

Essa turma enche a casa de alegria, nos ocupa um tempo que poderíamos estar passeando, viajando, mas não tem jeito, é amor demais. Fazemos tudo por eles, para eles, e queremos passar esse amor que temos por eles para nossos futuros filhos e netos. Venho de uma família de cachorreiros, minhas melhores lembranças da infância, são as férias de inverno e verão na casa da minha avó com meus primos, mais 9 cachorros, gatos, galinha... Quando tinha ninhada nova então, era uma festa! Crianças e bichos conviviam muito bem e desde pequenos, ela nos ensinou a cuidar e respeitar todos eles. E é com este espírito que quero educar meus filhos e netos também.

Mas, voltando ao quarteto aqui de casa... 

Por termos quatro labradores (danados, cada um com sua “especialidade” de bagunça e personalidade fortíssima), estou sempre pesquisando, lendo sobre cuidados, comportamento canino e tal. Por isso, nada mais justo que compartilhar o conhecimento aqui no blog.

Vou apresentar minha turminha para vocês se apaixonarem também (modesta!):

Gaia

Tem 8 anos, quando conheci meu marido ela já tinha um ano, era super espoleta, o bebezão da casa, mas era obediente na medida do possível e me tinha como a verdadeira líder dela... Hoje? Eu não mando mais nada, eu não sou nada perto dele. Ela vive, dorme e acorda por ele! É apaixonada demais por esse pai! Todos os dias nos lembra do horário do almoço, passeio e janta deles, desenvolveu um latido/grito que só ela tem. Há três anos e meio ela teve a dupla aí abaixo e nunca mais teve sossego na vida, sabe como é né, mãe! Teve que aprender a dividir a atenção, a cama, os brinquedos, o amor dos pais, mas tem se saído bem no papel de mãe e protetora da matilha. Há quase um ano quando adotamos seu irmão, o Theo, conseguiu enfim brincar com alguém do seu tamanho e pique “experiente/maduro”. Adora um abraço de urso e um carinho no pescoço.

Zéca

Três anos e meio, está no auge da juventude! Vive para tentar entrar dentro de casa nem que seja por 5 minutos até ser descoberto, para as brincadeiras com a bolinha, para o cabo de guerra e para os passeios diários. O único cachorro que conheci na vida que consegue ser tudo isso ao mesmo tempo: Ciumento, brincalhão (a pilha dele nunca, eu disse NUNCA acaba), rabugento, briguento, manhoso, chorão, brabo (não o aperte sem aviso prévio!), feliz (adora um carinho na barriga mas é seletivo com as pessoas), medroso com barulho (todo o réveillon temos um problema sério com ele, até medicação precisa tomar), hiperativo e branco! Alguém aí conhece um Labrador “branco”?

Bela

Filha da Gaia, irmã do Zéca. De todos os cachorros que eu já tive em quase 29 anos, ela é uma das mais doces e companheiras. Manhosa, assustada, independente, amorosa ao extremo, vive separando as brigas do Zéca com o resto da turma, inclusive com ela mesma! Vive pra dormir, passeia como uma lady e faz buracos como um tatu. Com o Zéca, leva o título de bebê da casa, mas sabe dividir nossa atenção com os demais. É a primeira a puxar o uívo da turma e a última a se levantar de manhã ou acabar de comer. Ela tem o tempo dela, e a respeitamos.

Theo

Sua história até chegar em sua nova família é longa, triste e para outro post. Conheceu sua (a nossa) família há menos de um ano, pouco tempo para tantos ensinamentos e aprendizados. É o cachorro mais educado, amoroso, calmo e dorminhoco que já conheci na vida! Um queridão, como só ele sabe ser. Tem aproximadamente 8 anos, é um lord mas sabe fazer um buraco, comer um osso de 30 centímetros em 10 minutos e abrir lixos como ninguém. Quando chegou em casa, foi alvo do ciúmes do Zéca, mas logo soube se defender. Tem alguns cuidados com a saúde que precisamos estar de olho em decorrência dos tempos que sofreu maus tratos e viveu na rua, mas hoje é um cão feliz e amado por todos que o conhecem!

As imagens representam bem a maior característica de cada um: A atenta, o curioso, a preguiçosa e o simpático!

Me digam, são ou não as coisas mais fofas desse mundo?!

Essa galerinha ainda renderá muitos posts, aguardem! =)

Subscrever Gaia