Menu

Vamos Passear?

Os primeiros anos da Gaia (minha primeira labrador de 9 anos, veja o perfil aqui), foram vividos em um pátio espaçoso, e eu achava que isso bastava para um cão. Ela cavava no pátio todo, roía, destruía e eu sempre achei que isso fossem coisas da idade e raça, pois bem. Quando fomos morar juntos, o marido e eu, a preocupação era morarmos em um apartamento com o mínimo de conforto para ela com cobertura e sacada espaçosas, e encontramos. Achávamos que era o ideal para ela, os passeios aconteciam de duas a três vezes por semana e aí, depois de alguns meses os problemas começaram... Roía aqui e ali até que os filhotes chegaram e aí por diante a cada dia eles tinham uma novidade na arte de destruir: “cavavam” as paredes, destruíam brinquedos, e passavam o dia tentando se livrar daquela “jaula” que tínhamos criado para eles... Os carinhos incessantes, brincadeiras e inúmeros brinquedos já não bastavam e na verdade não basta nem para o cão mais calmo do mundo... Foi aí que nos demos conta:

- Os cachorros precisam gastar essa energia toda!

Começamos então timidamente uma rotina de passeios com todos, de três a quatro vezes por semana, o que melhorou o comportamento, mas não resolveu todos os problemas! Só há um ano, com a chegada do Theo e ajuda de um adestrador que nos ensinou as técnicas para conseguirmos “domar” quatro máquinas de energia, é que conseguimos levá-los para passear e não sermos levados!

Listei aqui 6 pontos importantes para quem, assim como eu um dia, gostaria muito de levar seu(s) dog(s) para passear mas sempre tem uma desculpa e acaba não o fazendo e remediando o problema ao invés de prevenir, porque a rotina de passeios previne e resolve 80% dos casos de indisciplina e comportamento. (Fonte: O nosso adestrador, João!)

As dificuldades

- Meu cachorro não gosta de colocar a coleira e se consigo coloca-la, me arrasta pela rua...: Calma! Comece colocando a coleira e guia com petiscos. Ele vai associar o “acessório” a algo bom. O puxar no começo (primeiros meses) é normal. Até hoje os meus puxam! Nem preciso fazer musculação, uma vez que cada um pesa em média 40kg! Mas até que eles entendam que não podem puxar é assim mesmo, por isso a importância das técnicas básicas de um adestrador. Vá atrás, não desista!

- Não tenho tempo nem para mim, o que dirá sair com meu cão: Com certeza você está precisando de uma atividade física, todos nós precisamos. E tem coisa melhor do que estar acompanhado do seu melhor amigo? Comece com 15 minutos diários – o suficiente para ele aguardar ansioso por este momento pelo dia todo - e logo vocês estarão indo mais longe e nem se lembrarão da uma hora inteira que passou. E se vale a lembrança, mesmo que ele seja adotado ou comprado, foi você que o trouxe para casa e se responsabilizou por aquela vidinha, por isso, cuide-o e reserve esse tempo para vocês dois... Mas não desista!

Locais

- Não há parques ou locais tranquilos para o passeio perto da minha casa e a cada 5 metros aparece um outro cachorro procurando briga com o meu: As desculpas surgirão de todas as maneiras, mas aí você pensa que se eu tenho 4 e passo pelos mesmo problemas, porque você que tem 1 ou 2 está se lamentando?! (desculpa a pressão psicológica, mas nesse caso é preciso!) Sempre vai haver o cachorro da vizinha que vive solto, a moto que passa e assusta o seu cão, os cachorros da rua que querem cheirá-lo e ele não deixa... Mas pense quantos benefícios este exercício está fazendo para você e seu cão e o mais importante, que você está socializando o seu cão com o resto do mundo, apresentando para ele novos odores, lugares, cães, pessoas e isso vai torna-lo mais sociável. Com o tempo você até poderá soltá-lo com outras matilhas sem se preocupar. E não desista!

Benefícios para você e para ele

- Todos ali acima citados e mais: Sua saúde e bem estar. Eu sinto uma enorme satisfação depois de ter exercitado o meu corpo, mente (sim porque tu precisa de uma certa dose de paciência com todos obstáculos aqui citados) e principalmente vê-los felizes, com a pilha meio gasta! Porque cão feliz é cão cansado. Aquele lingüão para fora, e aquela cara de felicidade como quem diz: - Obrigada pelo passeio mamãe... É tudo de bom! Fora os incontáveis distúrbios decorrentes do stress da ociosidade (os mais comuns são problemas de pele) que um cão pode desenvolver... Faça esse bem à vocês e não desista!

Indisposição

- São comuns, respeite seu corpo: Se no dia anterior você deram aquele passeio de uma hora e no outro você não aguenta a dor nos braços, é normal se dar um tempo para absorver a nova rotina ao seu dia-a-dia e corpo sente. Então, você pode se dar esse tempo, mas não esqueça que você tem uma pilha à mil te esperando lá fora. Brinque dentro do pátio com ele ou leve-o ao menos até a calçada para cheirar, 5 ou 10 minutos nestes dias são o suficiente.

- Você é o líder: Aqui em casa também acontece o caso ali acima mas também tem o dia do “Não”. O dia do “Não” é aquele dia que não dá mesmo, seja por chuva, imprevisto ou por falta de tempo mesmo, aí neste dia no horário do passeio resistimos aos chamados (sim, eles nos chamam na hora do passeio e nas horas em que são alimentados), e aviso de forma firme que aquele dia não terá passeio mas que no próximo compensaremos. Se eles entendem, não sei, mas eles se acalmam naturalmente... É impressionante! Quando não for possível sair naquele dia, compense com um passeio maior ou em lugar diferente no dia após. Continue a rotina de passeios, imprevistos acontecem mas não desista!

- Coloque limites e estabeleça uma rotina: Não é bom fixar um horário só para os passeios, se não o cão fica condicionado a eles e acontece como no meu caso que eles já nos chamam. Estabeleça na sua rotina esta meia ou uma hora de passeio mas tente variar para que ele não se acostume com um só horário.

A relação de vocês dois

- Lembre-se que ele espera por isso o dia todo: Seu cachorro espera pela sua atenção o dia todo, seja ela qual for. Tendo esse momento de passeio com ele, conduzindo-o num passeio, você está fortalecendo sua liderança e a obediência mas o passeio é mais que isso, é um momento de vocês dois, de liberdade, de brincadeira, de carinho para ele e você. Se antes ele cavava ou destruía porque estava querendo chamar a sua atenção, hoje ele fará bem menos porque ele sabe que no começo ou final do dia ele vai ter esse tempo de atenção com você... E digo mais, concordo plenamente quando ouço que a maioria dos problemas de indisciplina e comportamento são resolvidos com uma “boa e responsável rotina de passeios”. Os problemas não se resolvem totalmente, mas diminuem muito. Prova disso são as minhas quatro máquinas de energia inesgotáveis.

Quem ama cuida

 - Esse tópico não preciso comentar, não é mesmo?! Aproveite o final de semana para colocar em prática aquela sua antiga vontade de iniciar uma atividade física e de quebra leve seu melhor amigo para te acompanhar.

;)

Você também poderá gostar de: